30.12.10

Desejos grandes....




"Gostaria de te desejar tantas coisas. Mas nada seria suficiente.
Então, desejo apenas que tenhas muitos desejos. Desejos grandes.
E que eles possam mover-te a cada minuto ao rumo da tua felicidade!"
Feliz 2011!


...................................................
Carlos Drummond de Andrade

20.12.10

Árvore de Natal





Mais uma ideia fantástica... é óptima para as crianças se entreterem com a vossa supervisão. Experimentem, é fácil e divertido!


12.12.10

Garrafas pintadas, com corda e outras....










... são óptimas ideias para quem gostar de trabalhos manuais.
 Presentes personalizados...
Mãos ao trabalho pessoal!


1.12.10

29.11.10

Ausente e presente...





"Esse silêncio todo me atordoa.
E atordoado eu permaneço atento."

.........................................
Chico Buarque

12.11.10

És em mim!

Avó...
És inesquecível para mim.
Em mim estão todas as tuas cores.
Recordo a tua voz, a tua alegria,
o teu cheiro de erva-doce, hortelã
e da marmelada que tinhas acabado de fazer.
Sabes Avó, foste tão grande e tão mulher,
que não me canso de te encontrar
nos raios de sol a brilhar,
na chuva que cai,
no vento a soprar.
Foi grande o teu viver!



Avó, deste corda ao relógio do mundo,
e hoje quero dizer-te os mais lindos versos
com as palavras mais simples do mundo:
És luz que não se apaga nunca...
porque tu estás no céu como o sol,
e brilhas como a lua singela.
Hoje sei que estás a descansar,
ao lado do teu amado Senhor.
E sei que pedes a Deus
para nos proteger e nos amparar.
Avó foi tão fácil amar-te,
É impossível esquecer-te!

9.11.10

Vamos fazer sorrisos...





...

Now, this is how it works
You peer inside yourself
You take the things you like
And try to love the things you took

And then you take that love you made
And stick it into some
Someone else's heart
Pumping someone else's blood

And walking arm in arm
You hope it don't get harmed
But even if it does
You'll just do it all again


...

7.11.10

Era uma vez...

... um menino chamado E... que vivia no Reino das Palavras Soltas.


No Reino das Palavras Soltas havia uma flor chamada Malika Moura, em honra da Deusa Moura que ajudou a salvar Malika a Doce Princesa do Reino.
A Princesa tinha sido raptada pelo Inquisidor-Mor do Reino das Palavras Prisioneiras e estava presa no topo da orelha de um Drasupalador - dragão sugador de Palavras.
Malika a Doce Princesa, gostava de cantar logo pela manhã Palavras novas, que corriam e escorregavam pelas cores do arco-íris à  espera do beijo mágico que só os meninos e meninas possuíam. Era assim que nasciam as histórias de encantar. 


O Reino das Palavras Soltas era alegre, ameno, cheio de cor.
O Reino das Palavras Prisioneiras era frio, cinzento e tudo era triste.
O Inquisidor-Mor queria casar com Malika a Doce Princesa, mas ela recusava-se porque o seu coração pertencia a EVras, da famíla dos Encantadores de Palavras.
Vingativo, o Inquisidor-Mor fez um pacto com a Deusa Tacanha Mázinha. Em troca da sua ajuda para raptar e casar com Malika a Doce Princesa, o Inquisidor faria dela a Rainha do Reino das Palavras Soltas.
EVras partiu para salvar a sua Doce Princesa com a ajuda dos poderes felizes da  Deusa Moura.
O Drasupalador não conseguiu sugar as Palavras Encantadas de EVras e a  Deusa Tacanha Mázinha morreu engasgada.  O Inquisidor-Mor vive ainda hoje com os seus 375 anos, exilado no fundo do Poço dos Sem Coração.


Malika a Doce Princesa casou com EVras e a Deusa Moura foi a madrinha que deu como presente a mais bela flor alguma vez vista no reino. Os noivos deram à flor o nome de Malika Moura. Esta flor era especial, pois continha em si o poder de realizar o desejo do primeiro filho de Malika a Doce Princesa e de EVras.


O menino E... gostava de deambular pelo reino em dias de sol dourado, em dias de chuva prateada e em dias em que o sol e a chuva passeiam de mãos dadas e brincam às escondidas com as nuvens.
Num desses dias ouviu o vento a sussurar baixinho o seu nome.
- "Sim vento, precisas de alguma coisa?", perguntou E...
O vento responde: - "E... eu tenho um sonho, o sonho de assobiar Letras... eu também quero fazer alguma coisa pelas Palavras como fazem:
o sol, que aquece as Palavras Soltas;
a chuva, que dá banho às Palavras quando elas regressam, das suas cavalgadas, cheias de pó;
a terra, que planta Palavras que ganham raízes e perduram de estação em estação.
E eu, gostaria de assobiar as Letras e assim formar Palavras, fazer frases, criar textos, pôr as Letras das Palavras a dizer poesia e depois empurrar estas Letras Assobiadas até aos 4 cantos do mundo. Podes ajudar-me?"
- "Amanhã vem ter comigo, logo pela manhã, ao Jardim dos Sons, vou ver o que posso fazer por ti.", repondeu-lhe E...


O sol espreguiçava os seus primeiros raios e lavava o seu sorriso com gotas de chuva, quando o vento apareceu.
E... estava à sua espera junto da Árvore da Vida e da Sabedoria, nas suas mãos tinha a mais bela flor do reino, Malika Moura!
A Deusa Moura apareceu a cavalgar num lindo xi-coração e disse:
- "E... tens de dar um beijo mágico à flor, formular o teu desejo e plantá-lo na terra."
O menino E... olhou para os pais que deram permissão para continuar.
A terra cantou, a chuva chorou, o sol brilhou e o vento pela primeira vez assobiou...
A flor, qual sapo encantado, transformou-se na mais bela menina do reino.
A terra cantou mais uma vez e deu à luz uma bela flor.
A mais bela menina,  Malika Moura, que agora já não era flor, teve de dar um nome à flor nascida da terra. Chamou-lhe Letras Assobiadas...
No Reino das Palavras Soltas E... e Malika brincam com os sorrisos do vento. 
O vento assobia e sopra sementes de Letras Assobiadas...
  
 

e foi assim que eu nasci...

..........................................
Ilustrações de Alex Noriega

6.11.10

Yuken Teruya

Yuken Teruya é o criador desta arte invulgar, que faz com que árvores surjam de sacos de compras, rolos de papel higiénico, livros, natureza morta e jornais, materiais que todos nós desperdiçamos no dia a dia. As suas criações são singulares e os materiais e objectos utilizados transformam-se e evoluem.





Este talentoso japonês, cria, através do recorte, meticulosas e complexas árvores em miniatura, pequenos e encantadores mundos, que chamam a atenção para os efeitos do crescente consumismo da sociedade contemporânea, para o esgotamento dos recursos naturais, e outros problemas associados à globalização, como o desaparecimento das tradições culturais e identidades.



A técnica de Quirigami, a arte de cortar papel, extrai, como se tratasse de uma escultura… a forma de uma árvore é criada sem adicionar ou remover nada, apenas cortando e dobrando o papel.


Yuken Teruya é natural de Okinawa, Japão, e trabalha em Nova Iorque - EUA.


Lindo...
Acho que a isto se chama talento...

26.10.10

Tribo Apatani - Índia


As Mulheres da Tribo Apatani na Índia, são famosas pelos alargadores de nariz. Os apatani ou Tani, são um grupo tribal, cuja agricultura é feita sem recorrerem à ajuda de animais ou máquinas. a sua história e as suas tradições são transmitidas oralmente, de geração em geração. Não existem registos escritos da história deste povo.


De acordo com o relato dos Apatani, esta moda começou devido à necessidade de  proteger as mulheres da tribo. Aparentemente, as mulheres Apatani, sempre foram consideradas as mais bonitas entre as tribos de Arunachal, as suas aldeias eram constantemente invadidas por tribos vizinhas, e as mulheres, devido à sua beleza eram raptadas. Para se tornarem menos atraentes, para os machos das outras tribos, as mulheres começaram a usar esses bizarros acessórios. Esta peculiar tradição de colocar alargadores de nariz , tem vindo a desaparecer ao longo dos anos e não tem sido praticada pelas mulheres que nasceram depois de 1970.


19.10.10

No bater dos segundos...




por vezes, nos momentos rasgados da minha lúcida razão,
durante aqueles pequenos segundos em que não me tenho na mão,
toma conta de mim um medo cinzento,
que invade a alma, paralisa o corpo e sufoca o coração…
medo de,  no bater dos segundos, me tornar rija, seca, amargurada…
de não reconhecer mais as vossas cores e assim asfixiar…

receio um dia acordar e não mais conseguir sonhar…
porque tudo é cinzento e não sinto o sol brilhar!
receio que ao deixar de sonhar, possa também, deixar de amar.

porque eu sou ao te sonhar, ao vos sonhar…
eu, que amo te amar, vos amar...
eu que vivo de amar...
pois só assim eu consigo respirar!

17.10.10

♫ Smile...

 

…e assim, a sorrir, 


recordo o teu sorriso cheio de magia, de ternura, de calor!

12.10.10

Sem ti...

Avó...
Hoje é dia vazio.
Buraco no coração.
Ausência no pensamento.
Paralisia no movimento
Hoje sem ti,
Sou menos poesia…
Hoje descubro a saudade toda de cor,
E correm presas lágrimas que evito chorar,
E gritam em mim palavras por soltar.
Hoje não sei a magia,
Vou sonhar e tu não vais acordar…
Em mim vive agora o teu respirar.
Hoje sou cacos…
E preciso de um abraço,
Sem perguntas, em silêncio…
Só um abraço,
Que segure os pedaços…

 

11-10-2010

10.10.10

Caretas na República

"O pensamento e a ciência são republicanos, porque o génio criador vive de liberdade e só a república pode ser verdadeiramente livre(...). O trabalho e a indústria são republicanos, porque a actividade criadora quer segurança e estabilidade e só a República (...) é estável e segura (...). A República é, no Estado, liberdade (...); na indústria, produção; no trabalho, segurança; na nação, força e independênca. Para todos, riqueza; para todos, igualdade; para todos, luz"  - Antero de Quental, in República, 11-05-1870


A República só viria a ser Implantada 40 e tal anos depois destas palavras de Antero de Quental..., e 140 e tal anos depois... nós continuamos à espera... e em busca desta República, em que para todos haja riqueza, trabalho, igualdade, etc....

O Governo solicitou mais sacrifícios aos portugueses e eu, como boa portuguesa, estou disponível para me sacrificar em nome de uma realidade que urge medidas drásticas para que Portugal não caia de vez e se afunde...
Como tal, informo que:
- Sou capaz de viver sem TGV...
- Sou capaz de viver sem novo aeroporto... (concordo, contudo, que o aeroporto de Lisboa, tem que sair da cidade assim que Portugal se "endireitar"...)
- Sou capaz de viver sem novas pontes....
- Sou capaz  de viver sem a nova frota automóvel para as Águas de Portugal... sim, SOU CAPAZ!
E, digo-vos mais, até SOU MULHER para viver com menos deputados; menos fundações; menos institutos públicos, menos "tachos", etc...

9.10.10

Um dia de chuva



"Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol.
Ambos existem; cada um como é..."

--------------------------------------
Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"

7.10.10

Nobody, not even the rain...

      


"I do not know what it is about you that closes
and opens; only something in me understands
the voice of your eyes is deeper than all roses
nobody, not even the rain, has such small hands..."



e.e. cummings
-----------------------------
do filme: Hannah and her sisters - Woody Allen

4.10.10

U2 em Coimbra

Sábado, 2 de Outubro...
Um concerto Brutal, Fabuloso... uma explosão de vozes, de saltos, de palmas, de luz, de som com os "meus" U2 que levaram o pessoal ao rubro... BRIOSA!!!!!
Momentos únicos, que partilhei com os meus amigos... recordações que ficam para sempre...
ONE great MAGNIFICENT night........................................................!


Is it getting better
Or do you feel the same
Will it make it easier on you now
You got someone to blame
You say...

One love... One life
When it's one nee in the night
One love
We get to share it
Leaves you baby if you
Don't care for it

Did I disappoint you
Or leave a bad taste in your mouth
You act like you never had love
And you want me to go without
Well it's... too late tonight
To drag the past out into the light
We're one, but we're not the same
We get to
Carry each other
Carry each other
One...

Have you come here for forgiveness
Have you come to raise the dead
Have you come here to play Jesus
To the lepers in your head

Did I ask too much, more than a lot
You gave me nothing, now it's all I got
We're one, but we're not the same
Well we hurt each other, then we do it again

You say...
Love is a temple
Love a higher law
Love is a temple
Love the higher law
You ask me to enter
But then you make me crawl
And I can't be holding on
To what you got
When all you got is hurt

One love... One blood... One life

You got to do what you should
One life
with each other... sister, brothers
One life
But we're not the same, we get to
Carry each other
Carry each other

One...life
One

29.9.10

Procura-se...


"Uma hora perfeita..."

E ela estava nos labirintos
dos 60 segundos ,
dos 60 minutos,
que a encaminhariam
a alguma hora...

Clarice Lispector


26.9.10

O cheiro dos Livros...


Ontem fiz uma das minhas incursões à FNAC. O mundo da tecnologia a bombar…
Visitei as ilhas dos LCDs, estudei os preços (é urgente um upgrade cá por casa) e de igual modo passei pelo espaço dos computadores.
Neste mundo em constante evolução dei por mim a olhar “desconfiada” para um desses livros electrónicos, os Kindles e uns outros que andam a rondar por aí…
Não me convencem… são frios, impessoais, não têm cheiro!
Adoro o gesto de pegar num livro, acariciar a sua capa e lombada, senti-lo nas mãos, sentir o seu cheiro, sim, porque cada livro tem o seu próprio cheiro, folheá-lo e ao passar os dedos pelas suas folhas, deixar lá ficar as minhas impressões digitais e mergulhar na sua história…
Um pormenor (mania minha…) não gosto quando não trazem marcador : (
Sinto-me bem ao deambular por entre os livros, esperar que um ou dois me pisque o olho e depois levá-lo(s) para casa. Ontem, a piscadela mais interessante foi a do livro “Pilares da Terra – Volume I” de Ken Follet… cheira a terra e já está no meu escritório, na prateleira dos livros que se seguem… Concordo com a publicidade de que os livros electrónicos são amigos do ambiente. Poupa-se uma quantidade enorme de papel. É verdade!!!!!
Contudo, quem me tira os livros reais, palpáveis, que têm perfume, tira-me tudo… em minha casa há livros espalhados por todas as divisões, mas mesmo todas, não conseguiria viver de outra forma. Já dizia Cícero “ A room without books is like a body without a soul…”

24.9.10

Dançar no abraço...























Eu não sei, quando é que a tua dúvida
é a verdade que eu não consigo explicar...
Eu não sei mesmo, se a minha razão
me prende o pensamento e a tua é ponte para voar!
Em nós, há um sonho perdido
que busca no infinito a doçura do nosso olhar... 
Quando te vejo sorrir,
quando te vejo brincar como uma criança,
quando falas de coisas que eu sinto
é como a música de um sonho que cantamos juntos...
e aí, nesse nosso mundo
que é loucura, alegria, dor, ternura e amor...
aí, quando me encontro contigo, mesmo contigo,
é bom abraçar-te
sentir teus dedos dançar nos meu cabelo
e ficar assim... só assim, perdidos num abraço,
cantar-te uma canção de embalar,
sentir teu calor e dizer-te:
Deixa lá, muito eu também não entendo...
mas não é por isso que deixamos de sonhar,
que deixamos de buscar,
que deixamos de nos amar...

15.9.10

Sonhem muito...






Nuvem Passageira

Algumas das minha letras juntam-se, e gritam bem baixinho:


NuVeNs VãO pAsSeAr PaRa OuTrO LaDo...!

As nuvens me responderam assim:
Eu sou nuvem passageira que com o vento se vai...



... estou mais contente, ainda quero SOL, muito SOL!

14.9.10

Hoje assobio... à ÍDOLO!!!!

Os telejornais, muitas vezes, fazem-nos "doer" a alma com as suas notícias.... mas os ÍDOLOS... Este programa é uma excelente terapia para nos relaxar num domingo à noite em casa. Não percam, é de chorar a rir com as audições... portuguesas ou não.                                                                                             Ele há cada cromo por aí.......... e este é Vietnamita!


Nada como uma boa risada... os neurónio adoram!

12.9.10

Maresia































Alexandria de Michael Oswald




mergulhei no azul mar

deu-me uma onda da sorte

de doce sal ele me vestia...

dei um nome à minha onda...

metade de mim é sereia maresia...

estou à espera que minha onda volte

e com ela vou nadar a magia....

8.9.10

Pedra por Pedra



Marco Polo descreve, a um conhecido,uma ponte, pedra por pedra.
- Mas qual é a pedra que sustenta a ponte? – pergunta Kublai Khan.
- A ponte não é sustentada por esta ou aquela pedra, mas pela curva
do arco que estas formam. – responde Marco
Kublai Khan permanece em silêncio, refletindo. Depois acrescenta:
- Por que falar das pedras?  Só o arco me interessa.
Marco Polo responde:  – Amigo, sem as pedras o arco não existe.

Italo Calvino



6.9.10

O "carteiro" é fabuloso...



....este som encanta-me, deixa-me sonhar!

" O Carteiro de Pablo Neruda "

Deficiências...



"Deficiente" é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.
"Louco" é quem não procura ser feliz com o que possui.
"Cego" é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.
"Surdo" é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.
"Mudo" é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.
"Paralítico" é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.
"Diabético" é quem não consegue ser doce.
"Anão" é quem não sabe deixar o amor crescer.
E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois:
"Miseráveis" são todos que não conseguem falar com Deus.

- Mário Quintana -

2.9.10

Nasci...

... sem contar com tal,
... pela vontade de quem me quer bem,
... cheguei!
Um dia conto-vos a história de como nasci...



E agora?



Digam-me que faço eu agora?
Que escrevo eu aqui, de que falo eu?
Será que me vão ler?
Será que me vão comentar?
Malika Moura tem um Blog...   ; )